Comparar Imóveis

Comparar
Só poderá comparar 4 imóveis em simultâneo. Caso adicione um novo imóvel o mesmo irá substituir o primeiro na lista de comparação.

Blog

Prestação da casa mantém-se nos 253 euros e juros descem

O INE indica que a taxa de juro no crédito habitação desceu para 0,801% em dezembro de 2021.

 A opção de muitas famílias portuguesas foi comprar casa com recurso ao crédito habitação, na totalidade dos contratos o valor médio da prestação da casa continuou nos 253 euros em dezembro de 2021. Mas a taxa de juro desceu para 0,801% em dezembro do ano passado, menos 0,6 pontos base face a novembro.

 Em dezembro do ano passado não houve grandes alterações relativamente à prestação da casa. A maioria do valor, 253 euros, serviu para pagar a capital do crédito habitação, 85%, e o restante para pagar os juros associados, 15%. Nos contratos celebrados nos últimos 3 meses, o valor médio da prestação desceu 8 euros, para 307 euros.

 De acordo com a avaliação anual de 2021, a prestação média anual do total do crédito de habitação subiu 4 euros, para 237 euros. Entre 2020 e 2021 verificou-se uma subida de 4 euros no financiamento da aquisição de habitação, fixando-se em 256 euros.

 A taxa de juro nos contratos de crédito habitação entre setembro de 2020 e setembro de 2021, alcançou o mínimo histórico de 0,785%. Analisando os dados do INE esta tendência foi invertida em outubro, altura em que aumentou para 0,803%. E em novembro voltou a subir para 0,807%.

 Em dezembro a taxa de juro voltou a descer para os 0,801%. E nos contratos celebrados nos últimos três meses, a taxa de juro desceu de 0,692% em novembro para 0,682% em dezembro.

 A taxa de juro média anual em 2021 implica nos contratos de crédito habitação, que manteve com 0,821%, 13,6% inferior à taxa verificada em 2020. A taxa de juro média desceu 13,5% no financiamento à aquisição de habitação, situando-se em 0,834%.

 Existem cada vez mais famílias a recorrer a bancos para financiar a compra da casa. Segundo os dados do Banco de Portugal, os novos empréstimos aos particulares para comprar casas subiram e o capital em dívida.

 O INE indica que o capital médio em dívida aumentou 123 euros em dezembro comparado ao mês anterior, estabilizando em 58.207 euros. A quantia médio do capital em dívida foi 120.389 euros, mais 1.696 euros que em novembro para os contratos celebrados nos últimos 3 meses.

 A dívida do capital médio para o total de crédito e para o destino de financiamento aquisição de habitação, passou de 54.240 euros e 61.020 euros em 2020, para 56.668 euros e 63.695 euros em 2021, pela mesma diretriz.

 

Fonte: idealista.pt

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seja o primeiro a recerer

as novidades

ESTEJA NA LINHA DA FRENTE DO QUE POR AQUI ACONTECE!