Comparar Imóveis

Comparar
Só poderá comparar 4 imóveis em simultâneo. Caso adicione um novo imóvel o mesmo irá substituir o primeiro na lista de comparação.

Blog

Crédito habitação: Subida dos juros

 A guerra na Ucrânia ameaça cada vez mais o crescimento económico europeu. O risco de estagflação é imediato, podendo ainda haver uma subida das taxas de juro diretoras pelo Banco Central Europeu (BCE) ajudando a amenizar o aumento de preços. Com a economia nesta posição tem gerado imensas dúvidas quanto ao crédito de habitação, sobre o que se deve ou não fazer para evitar pagar mais. 

Subida dos juros em 2022

 O BCE continua a querer manter os juros iguais, mas ainda pode haver a possibilidade de aumento neste mesmo ano. Mas este só seria feito passado algum tempo depois das compras líquidas de ativos, posto em obra talvez na segunda metade do ano.

 O aumento da inflação atingiu os 6,2 % na União Europeia em fevereiro e os 5,9% na zona euro, isto acontece por causa do aumento das taxas de juro. No caso do recente conflito entre a Rússia e a Ucrânia, poderão pressionar o BCE a ter que subir as taxas de juro já em 2022.

 Está a haver uma queda das taxas de juro implícitas no conjunto dos contratos de crédito habitação em Portugal, as taxas de juro voltaram a descer em fevereiro de 2022 para 0,793%.

Subida da Euribor

 A subida das taxas de Euribor acontecem desde o início deste ano, com uma evolução evidente desde o mês de março, uns dias depois do conflito com a Ucrânia e a Rússia. Em março entrou nos -0,363% e subiu para os -0,216% no dia 17. 

 As taxas Euribor que estão a ser mais utilizadas nos créditos habitação continuam negativas, mas dando sinais de subida. Os economistas preveem que possa haver um abandono de terreno negativo por parte da Euribor já no próximo ano ou até mesmo no segundo semestre de 2022. Atingindo níveis de 0,5% ou até 1%, mais tarde, em 2025.

Aspetos a considerar para precaver o seu orçamento familiar

 Se você tem em sua posse um crédito habitação com taxa variável, influenciado pelas mudanças da Euribor, tenha em atenção os rendimentos líquidos que ganha e também todas as suas despesas mensais. Tentando compreender qual a sua folga orçamental, pois os juros podem subir e afetar a sua prestação mensal de casa. 

 Se é uma família com um orçamento mensal instável deve ter mais preocupação com esta situação, pois podem ficar incomodados se houver subida da Euribor de uma forma elevada ao seu orçamento, podendo ou não ficar a pagar mais pela prestação do seu empréstimo.

O melhor crédito habitação

 Se está à procura de uma maior tranquilidade deve optar pela taxa fixa, contratar um crédito habitação com taxa fixa irá permitir que os juros a pagar pelo empréstimo não estejam expostos às mudanças da Euribor. Mas atenção que as taxas fixas também começam a acompanhar o mercado, podendo também ficar mais caro.

Quando posso pensar em mudar de taxa variável para taxa fixa?

 Se chegares à conclusão que vais precisar de estabilidade com as despesas de casa, o melhor a fazer seria mudar o crédito habitação para uma taxa fixa. E como anteriormente referido os empréstimos com taxa fixa poderão acompanhar o mercado resultando assim num aumento, avance o mais rápido possível enquanto as taxas estão amenas. 

 Caso o seu banco não possuir a opção de taxa fixa, poderá sempre transferir o crédito habitação para outra instituição bancária.

 

Fonte: idealista.pt

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seja o primeiro a recerer

as novidades

ESTEJA NA LINHA DA FRENTE DO QUE POR AQUI ACONTECE!